Um Ponto, uma Prece: pontos cantados na Umbanda




Olá, seja bem-vindo ao "Um Ponto, uma Prece"!

Clique aqui para visualizar / conhecer o Hino da Umbanda.

Confira o índice completo das postagens no lado direito do blog.

Abraço fraterno e muito Axé!
Saravá!

Exú Sete da Lira


Sou Exú, trabalho no canto, quando canto desmancho quebranto

Sete cordas tem minha viola, vou na Gira de lenço e cartola


Viola é tridente, cigarro é charuto, bebida é marafo

5 comentários:

Laura disse...

Exú da Lira... soa até poético... Acho a "figura" ideal no combate ao misticismo popular que se constrói em torno dos Exús...
Não são chifrudos, nem cheiram a enxofre, nem tem rabos... (Embora até possam se apresentar assim, se necessário...)

Este ponto também nos trás a importância do ponto cantado - "Quando canto desmancho quebranto" - é o que fazemos quando oramos fortemente nossos pontos cantados, desfazendo através da força criada pelo magnetismo da música o mal, as larvas astrais, as energias negativas...

Sem violência, sem chifres, sem medo; apenas o Canto e muito Amor.

Laura disse...

Olá "anônimo" que perguntou sobre os médiuns que trabalham com uma entidade, e que entretanto não conhecem suas histórias...

Eu, na pouca experiência e conhecimento que tenho, aprendi que as entidades vão nos revelando suas histórias de vida com o tempo, à medida que vai aumentando o entrosamento, a intimidade e, principalmente, na medida em que a confiança mútua entre médium e entidade se fortalece...

Às vezes, pode demorar anos até que a entidade decida partilhar algo sobre suas existências anteriores...

Mesmo porque, penso eu, isto não é fundamental e tem pouca influência no trabalho mediúnico e caritativo em si...

Saber quem era a entidade, o que fazia, seus erros, seus acertos... É interessante e contribui, é claro... mas não é imprescindível.

O que é fundamental e indispensável, é o Amor e a Fé.

Saravá a todos!

Anônimo disse...

Concordo com que disse que Seu Sete da Lira pode ser uma falange e portanto ter vários exús trabalhando na linha dele... não necessariamente aquele que perpetua a história de ter sido um famoso nome da música. Eu não sou filha da Pai de Santo... sou filha do meu pai mesmo e a mim essa questão me parece a mais racional. Certo e errado, verdadeiro ou falso não cabe discutir nesse meio.

Conheço Seu Sete da Lira apenas pelo que leio na internet, ouço nos pontos e nas discussões entre amigos da religião. No terreiro que freqüento não tem ninguém que o receba ainda, não tive o prazer de me consultar com ele, mas é inegável o seu magnetismo em suas histórias, em seus pontos cantados e nas coisas que eu sinto quando pesquiso a seu respeito!

Seu Lira é Mojubá demais!!!
Abraçosss
Suêzi

Anônimo disse...

Boa Noite!
Vejo sempre os comentários á respeito do Exù 7 da Lira.
Trabalho com ele ha 19 anos.O que tenho a acrescentar no que já foi dito,é a experiencia pessoal que tenho com essa entidade.
Em primeiro lugar sou mulher, acho que este exú não se importa com isso, pois me escolheu como cavalo.Ele é uma entidade de muito magnetismo, pois no início do desenvolvimento tinha muito medo, sendo muito forte a irradiação que ele transmitia a mim,com sua presença no terreiro.Aos poucos e com o tempo fui aprendendo a incorporar esse Exú.Ele mesmo me doutrinou em sonhos,explicou sua tragetória no astral, e a missão que atualmente, através de mim como cavalo, executa neste plano.Concordo que existe vários espíritos de luz que se denominam 7 da Lira! Por uma simples questão de lógica, senão quando um médium do nordeste se ocupasse com ele, eu, aqui no sul, não poderia trabalhar! O que eles têm que ter em comum é a missão que executam. O modo que operam vai variar de terreiro a terreiro, dependendo da doutrina e do Médium.O que o seu 7 da Lira que trabalho faz é curar.Mas não só os males do corpo físico, cura muitas vezes os males do espírito, orientando os que estão á sua volta. È uma entidade de muito conhecimento doutrinário , e gosta de fazer isso.È um brincalhão por natureza..brincando vai dizendo as verdades que julga necessário ser ouvidas.Pra mim, o que primeiro deixou foi seu ponto riscado, depois seu ponto cantado, por ultimo suas armas e vestes que queria usar.È extremamente exigente quanto á condutas éticas e valores morais,não mede esforço para qualquer demanda, e responde sempre no dia seguinte o que foi pedido.Não perde tempo...vem pra trabalhar, mas não gosta de perguntas e pedidos de ajuda que julga fúteis, passando um sermão em quem se atreve a pedir.Bebe Martini rose, fuma cigarro, e não gosta de dar passagem pra pomba gira! Ele sempre vem de frente,ou então dá passagem pra linha do oriente, ocasião que trabalho com uma cigana.È um compadre em que confio.7 da Lira é Mojibá!
Espero ter colaborado de alguma forma.
saravá

OTTO disse...

Quem e Exu? alguns dizem que e do mal. Outros, que sabem; sabem que e somente o mensageiro, aquele que traz as noticias, as novidades, os bons e os maus caminhos. seu 7 da Lira e um exemplo dessa manifestação. Nos traz energia boa. Assiste os mais necessitados. Ampara os desgarrados, nutre de bons fluidos aqueles que nele creem.